Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, março 17, 2017

Teresa Leal Coelho e Assunção Cristas adversárias em Lisboa.
Uma luta sem tréguas se adivinha.
Qual delas vai gritar mais? Qual delas vai mostrar mais o pernão? Qual delas vai ser mais venenosa para o partido da outra?
É a luta de duas peixeiras, cada uma a achar que é mais sexy e mais mortífera que a outra.
É a luta na lama que o povão aguarda com impaciência


  • Depois da Madame Cristas da Coxa Grossa ter surpreendido Passos Coelho com uma aparatosa chicuelina, antecipando-se à decisão laranja e avançando elle-même para a lide autárquica na capital,

  • e depois do Láparo ter andado em estado de estupor catatónico sem saber o que fazer, convidando estrelas da televisão ou do futebol que, uma a uma, lhe foram dizendo que fosse dar banho ao cão (ouvi Lobo Xavier, pessoa sempre muito bem informada, dizer, com ar condoído, que foram 24 os convites, 24 as negas. Duas dúzias de tampas nas fuças do láparo. É obra),
eis que a ressabiada criatura tira uma coelha da cartola, deixando enfurecidos os aparelhísticos correlegionários que juram fazer o ajuste de contas na noite eleitoral.

Madame Teresa Leal ao Coelho, Coelha de vasta folha de serviço e pernão tão garboso quanto o do partido adversário, vai ser a estrela da luta na lama que se antecipa. As eleições autárquicas em Lisboa são, pois, o palco em que as sex bombs vão degladiar-se.


Sabendo-se como a Assunção é permeável ao louvor via sms e que as mensagens redobram de entusiasmo quanto mais ela pisa o risco e solta a franga que há dentro dela, é de supor que os insultos à Madama do pernão laranja e pescoço gordo não vão fazer-se esperar.


E a Madama do pescoço gordo, que se enrola em echarpes para tapar o colo enquanto destapa o pernão, vai, certamente primar pelo contraste, vai armar-se em fina -- Madama Embaixatrix, noblesse oblige --,  vai fazer de tudo para achincalhar a outra, coitada da Assunção que assina de cruz, tadinha dela, aproveitando para mostrar ao chefe que não descansará enquanto não vingar a afronta que a outra lhe fez. E, acima de tudo, ela quer que o láparo saiba que ela o tem sempre junto ao coração.

(E tão bem fornecida é de afectos que, como a imagem mostra, o leal coração até se lhe alastrou para a poitrine do lado).

E, no meio destas tricas todas, o povão que gosta é de ver ao que isto chegou pelas bandas dos PàFs, vai ficar à espera. Já se fazem apostas e a Madame Teresa Guilherme já esfrega as mãos de contente não podendo esperar para relatar, em directo, os puxões de cabelo e os apalpões mais indecentes entre aquelas duas.


Antecipa-se também que Rentes de Carvalho dará entrevistas a todos os jornais dizendo que, se votasse em Lisboa, votaria numa das três só para mostrar que não acredita na política e que, se pudesse mesmo, votaria era na própria lama.


___________

Está na hora de começarem os combates.

Da minha parte só posso garantir uma coisa: distanciamento para poder comentar com isenção os movimentos mais arrojados.

______________________

Este post tem uma adenda -- aqui

_________________________

4 comentários:

Anónimo disse...

Embora humorístico é o retrato fiel destas duas figuras menores da nossa política.continue a deliciar-nos com a sua prosa incisiva e seria. Bem haja

Luis Dias Antunes disse...

SLOGAN de Campanha

" Nesta eleição o seu votão elege o melhor pernão"

ou "se quer um grande PERNÃO enfie na "urna" o seu VOTÃO"

Anónimo disse...

Menina UJM, cumpre-me informa-la que o seu artigo está a ser muito criticado no Facebook. Por pessoas que não a costumam ler, obviamente. :-)
Vá dar uma espreitadela, se lhe apetecer, claro. Na pagina de 'Estatua de sal'

Anónimo disse...

Com o Al merdina e associados pedreiros livres será um remake da actualidade.